2011/10/11

Governo de Minas põe fim ao contracheque impresso.

O contracheque em papel está com os dias contados no Governo de Minas. Neste mês de outubro, o servidor estadual receberá, pela última vez, seu comprovante salarial impresso. A partir de novembro, ele poderá ser acessado pelo Portal do Servidor, por meio dos caixas eletrônicos do Banco do Brasil e também pelo portal do banco na internet.

A medida foi adotada por três motivos: sustentabilidade, segurança e economia para os cofres públicos. A sustentabilidade é a base da iniciativa. Com o fim da emissão de cerca de 500 mil contracheques, todo mês, o governo deixará de gastar 250 mil folhas de papel A4, o que equivale a 500 pacotes deste padrão, com 2,33Kg cada.

De acordo com a Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), 40 kg de papel produzido equivalem a uma árvore cortada. Só com o fim da impressão dos contracheques, 365 árvores serão poupadas a cada ano, ou seja, uma árvore por dia.

A questão da segurança é outro ponto importante. O contracheque impresso já chega com atraso ao servidor, devido ao complexo sistema de distribuição. Caso o documento não seja entregue em mãos, por problemas de entrega ou postagem, a confidencialidade das informações corre o risco de ser violada.

Quanto à economia, o Governo de Minas vai deixar de gastar cerca de R$ 7 milhões por ano só com a postagem e impressão do comprovante salarial.

O contracheque no formato eletrônico poderá ser acessado de diversas maneiras. “O contracheque eletrônico já existe e é pouco usado. Ele é disponibilizado para o servidor antes mesmo do crédito em conta, ou seja, no primeiro dia de cada mês”, lembra a diretora da Superintendência Central de Administração de Pessoal, Soraya de Fátima Mourthé.

Nesta segunda-feira (10), o governo irá divulgar, no Portal do Servidor, o passo-a-passo para acessar o contracheque eletrônico. Nos caixas automáticos do Banco do Brasil, basta digitar o MASP para abrir o documento. E no portal do banco na internet, não é preciso cadastro para visualizar as informações.

“Nosso objetivo, com essa medida, é unir o útil ao agradável. O fim do contracheque impresso tem caráter sustentável, pela economia de papel gerada. E também há o alto custo para os cofres estaduais. Além disso, a informação impressa chega com atraso ao servidor. O governo trabalha sempre para otimizar os gastos públicos, e essa iniciativa vai ao encontro disso”, destaca a subsecretária de Gestão de Pessoas, Fernanda Neves.

Outros órgãos públicos, como as prefeituras de Belo Horizonte e de Contagem e também o INSS, além de inúmeras empresas da iniciativa privada no país já adotaram a medida.FONTE: AGÊNCIA MINAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM VINDO

Prezado amigo(a), para nós é uma satisfação a sua visita em nosso blog. Este blog é uma amostra das matérias que circula no Jornal Sul Mineiro. Nas coberturas do Sul Mineiro sempre daremos uma nota aqui. O Jornal Sul Mineiro, Turismo, Negócios e Informações, está na região desde de 2002, ou seja, 10 anos, fazendo um trabalho transparente, honesto e com credibilidade. Tive ao meu lado a minha filha Juliana que foi minha Secretária no início que me ajudou muito. Hoje conto com o apoio enorme da minha esposa Rosy que é Secretária Executiva. O jornal nestes 10 anos sobreviveu graças o apoio das Prefeituras, Câmaras Municipais e Comerciantes, pois o Sul Mineiro é distribuído gratuitamente aos leitores. Sempre procuramos oferecer nossos serviços com transparência e honestidade. Por isso agradecemos sua visita e pedimos que sempre dê uma olhadinha em nosso blog para conferir as novidades.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
BAEPENDI, sudeste/Minas Gerais, Brazil
LOJA DE NOIVA COMPLETA

National Geographic POD