2013/08/24

Sítio Arqueológico Letreiro do Glória terá fechamento provisório a visitação pública até que ações de preservação e tombamento sejam implementadas.

Ministério Público do Estado de Minas Gerais, o Promotor de Justiça Dr. Cristiano Cassiolato deliberou junto aos representantes dos órgãos públicos imediatamente responsáveis pela conservação e preservação do patrimônio pré histórico.

Celebramos neste momento uma primeira e simples vitória com a nossa petição de ação civil pública, iniciada em 14/set/12, com quase um ano de ativismo, muito trabalho em pesquisas e contatos com instituições da área de arqueologia e profissionais específicos do setor para o alerta do tombamento, preservação, estudos e pesquisas.

Na luta pela sobrevivência do tesouro histórico a equipe Bule Verde Cultura e Ativismo, comunidade on line sem fins lucrativos, que luta pela consciência da humanidade e meio ambiente, orientada pelo Greenpeace Brasil, criou junto a AVAAZ.org, órgão internacional de petições de comunidades, suporte aos trabalhos de abaixo-assinados e petição nas redes sociais.

Com 864 assinaturas até o momento, contando com amplo apoio de jornais, revistas, rádios e tv de Passos e região, com repercussão internacional, foi sensibilizado a atenção dos órgãos públicos responsáveis. A adesão de assinaturas registra cidadãos conscientes e engajados de vários países, Brasil, região de Passos e algumas poucas assinaturas de São João Batista do Glória, município sede do nobre endereço deste tesouro universal.

Em reunião ocorrida em 20/ago/13 (terça-feira), com a 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Passos, pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais, o Promotor de Justiça Dr. Cristiano Cassiolato deliberou junto aos representantes dos órgãos públicos imediatamente responsáveis pela conservação e preservação do patrimônio pré histórico, prefeitura de São João Batista do Glória e ICMBio, que a área do sítio seja interditada aos visitantes, para salvaguardar o que resta (15%) do acervo em desenhos rupestres de 11.000 a.c., nas aflorações rochosas expostas em museu a céu aberto.

O Sítio Arqueológico Letreiro do Glória, município de São João Batista do Glória, na região das Palmeiras, microrregião do Letreiro - Sudoeste de Minas Gerais, Brasil, está a poucos quilômetros da entrada do Parque Nacional da Serra da Canastra, dentro da área de conservação desta unidade.

Foi determinado que as medidas urgentes para salvaguardar o acervo do patrimônio universal da humanidade será sinalizado com placas e obstáculos provisórios até que soluções adequadas cabíveis sejam viabilizadas por profissionais responsáveis das áreas de competência.

O Bule Verde Cultura e Ativismo, diante dessas deliberações do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, posicionará o texto da campanha da petição da AVAAZ.org ("SOS LETREIRO DO GLÓRIA: PRESERVAÇÃO E TOMBAMENTO DE 15% DE ARTE RUPESTRE E PUNIÇÃO POR 85% DO PATRIMÔNIO DESTRUÍDO") com reivindicações atualizadas.

O texto da petição pontuará agora a importância e a necessidade de um plano interpretativo local que visa orientar e induzir investimentos no patrimônio pré histórico e ambiental como atrações do turismo cultural-ecológico que promova o interesse popular no patrimônio cultural e natural.

Além do tombamento, fomentar atitudes preservacionistas; criar e recuperar este espaço público natural e incentivar a montagem de serviços e atrações turísticas, sugerindo que o planejamento interpretativo pode ser valioso instrumento para o cenário do patrimônio cultural local.

Continuamos nossa luta por este patrimônio pré histórico da humanidade com o honrado apoio da equipe da AVAAZ.org, até que nossas reivindicações sejam alinhadas e colocadas em prática pelos gestores públicos responsáveis pelo Sítio Arqueológico Letreiro do Glória.

Um grande abraço solidário e universal a todos nós cidadãos empenhados nos resultados dessa demanda por nossa dignidade como cidadãos e pelo resgate da nossa identidade cultural universal.

Informações adicionais:


Ex prefeito do município de São João Batista do Glória, MG - gestão de 1983/1988- o então jovem e visionário prefeito, foi o primeiro a reconhecer e chamar a atenção das autoridades para a importância e privilégio do município sediar e abrigar tamanha riqueza histórica.

Em sua gestão, maio de 1979, o prefeito Gilberto Godinho repassou “cacos” do patrimônio pré-histórico à Tonyan Khallyhabby, antropólogo, ex presidente do Museu Paulista de Antropologia, (MUPA), residente em São Paulo - também com endereço no Glória – nesta data ele foi o primeiro técnico, a convite do então amigo Gilberto Godinho, a estudar, pesquisar, catalogar e chamar a atenção das autoridades nacionais, que até agora - 34 anos depois - nada fizeram, caracterizando abandono, descaso e omissão total.

Tonyan Khallyhabby registrou o Sítio Arqueológico Letreiro do Glória em 29 de julho de 1979, nome natural em denominação toponímica que tornou-se tema da tese de Doutorado da USP da gloriense Dra. Edivênia Maria Lopes.

2/3

Hoje, do total do acervo resta 15%. Onde tinha um "texto inteiro", muito conhecido do meio da arqueologia do Brasil, resta o "Helicóptero", ícone do acervo e única manifestação no meio de todos os sítios arqueológicos conhecidos e mais algumas poucas letras danificadas, pichadas e muitas queimadas por fogueira de churrasco.

O antropólogo, Tonyan Khallyhabby, autor de livros de estudos e pesquisas do Sítio Arqueológico Letreiro do Glória, responsável por testes de carbono 14 e relatórios da datação da idade do patrimônio. Autor do cadastramento do Sítio Arqueológico junto ao IPHAN Minas Gerais. Autor de publicações específicas em duas edições das três revistas “TEMA”, com artigos técnicos, editadas pelo MUPA- Museu Paulista de Arqueologia. Consta ainda, outra revista com artigos de Khallyhabby, editada pela UFRG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM VINDO

Prezado amigo(a), para nós é uma satisfação a sua visita em nosso blog. Este blog é uma amostra das matérias que circula no Jornal Sul Mineiro. Nas coberturas do Sul Mineiro sempre daremos uma nota aqui. O Jornal Sul Mineiro, Turismo, Negócios e Informações, está na região desde de 2002, ou seja, 10 anos, fazendo um trabalho transparente, honesto e com credibilidade. Tive ao meu lado a minha filha Juliana que foi minha Secretária no início que me ajudou muito. Hoje conto com o apoio enorme da minha esposa Rosy que é Secretária Executiva. O jornal nestes 10 anos sobreviveu graças o apoio das Prefeituras, Câmaras Municipais e Comerciantes, pois o Sul Mineiro é distribuído gratuitamente aos leitores. Sempre procuramos oferecer nossos serviços com transparência e honestidade. Por isso agradecemos sua visita e pedimos que sempre dê uma olhadinha em nosso blog para conferir as novidades.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
BAEPENDI, sudeste/Minas Gerais, Brazil
LOJA DE NOIVA COMPLETA
Ocorreu um erro neste gadget