2012/12/07

BRAZÓPOLIS: Sem direção e com muitas dívidas, o LADMA – Lar Dona Maria Adelaide – pode ser extinto.

O LADMA, com mais de 50 internos, vive a pior crise financeira em 88 anos de sua história. Com uma dívida quem vem se acumulando e aumentando, de mais de R$ 308.000,00, a diretoria administrativa termina seu mandato no dia 31 de dezembro e nenhuma nova chapa apareceu. Em Assembleia Geral que aconteceu no último domingo, a decisão de fechar as portas do LADMA e extinguir a instituição foi cogitada como a única saída. Dos mais de 140 convocados, apareceram na Assembleia menos de 30. Nenhuma autoridade judicial estava presente, e pela terceira vez, a Assembleia começou como terminou: sem nenhuma solução. Eu, pessoalmente, compareci a todas e em nenhuma delas estava presente um representante da lei que pudesse nos esclarecer e orientar o que poderia ou não ser feito. Sou testemunha do quanto a atual diretoria está batalhando para resolver o problema, sem conseguir nada. Além da dívida de mais de R$ 308.000,00, a entidade ainda está com um processo movido por uma vítima de um acidente ocorrido com o veículo do Ladma há alguns anos. E no momento a dívida aumentou pelo pedido de insalubridade que terá que ser pago aos funcionários. Os bens do Ladma estão embargados (não sei bem o termo usado) por causa das dívidas. E como nenhuma chapa para nova diretoria apareceu, partir de 1º de janeiro a entidade não tem mais quem a administre. O anúncio deverá ser feito semana que vem. O Conselho fiscal, autoridades e a população receberão a notificação oficial da extinção desta intiruição tão importante e necessária para nossa cidade. A decisão foi tomada após a direção e o Conselho verificarem a inviabilidade da recuperação financeira da entidade, sem uma orientação profissional para ajudar a solucionar os problemas. Os convocados não comparecem às assembleias, e sem nenhuma autoridade competente presente, as sugestões aparecem, mas ninguém sabe o que pode ou não pode ser feito. Agora eu pergunto: O que será feito com os internos do LADMA? A quem entregar a responsabilidade de administrar a entidade? Como resolver este problema que é muito mais complexo do que podemos imaginar? Quem poderá dar a solução? Podemos deixar que isto aconteça?!?!? E daí? Pegamos nossos idosos e distribuímos para outras cidades, separando-os? Meu Deus, muitos deles não tem ninguém no mundo sendo seus companheiros de lá sua única família. Laços de amor e amizade entre eles foram construídos e não podem ser cortados assim. O que fazer então? Deixamos o LADMA ser extinto? Mandamos nossos idosos embora depois de tanto sacrifício para mantê-los bem cuidados, recebendo carinho, amor, alimentação, etc., às custas de tanto sacrifício? Deixo aqui o meu apelo a quem puder ajudar a resolver este problema! Mas deixo também o meu desabafo, minha preocupação e minha indignação! Fátima Noronha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM VINDO

Prezado amigo(a), para nós é uma satisfação a sua visita em nosso blog. Este blog é uma amostra das matérias que circula no Jornal Sul Mineiro. Nas coberturas do Sul Mineiro sempre daremos uma nota aqui. O Jornal Sul Mineiro, Turismo, Negócios e Informações, está na região desde de 2002, ou seja, 10 anos, fazendo um trabalho transparente, honesto e com credibilidade. Tive ao meu lado a minha filha Juliana que foi minha Secretária no início que me ajudou muito. Hoje conto com o apoio enorme da minha esposa Rosy que é Secretária Executiva. O jornal nestes 10 anos sobreviveu graças o apoio das Prefeituras, Câmaras Municipais e Comerciantes, pois o Sul Mineiro é distribuído gratuitamente aos leitores. Sempre procuramos oferecer nossos serviços com transparência e honestidade. Por isso agradecemos sua visita e pedimos que sempre dê uma olhadinha em nosso blog para conferir as novidades.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
BAEPENDI, sudeste/Minas Gerais, Brazil
LOJA DE NOIVA COMPLETA

National Geographic POD