2012/12/17

Baixa vazão de fonte preocupa no Parque das Águas de Cambuquira . Avaliação do Usuário: / 0 PiorMelhor Uma das fontes do Parque das Águas de Cambuquira (MG) preocupa moradores e turistas que visitam o local em busca da riqueza das fontes de águas minerais. A fonte sulfurosa está com a vazão muito baixa e a água praticamente não cai da bica. Segundo a ONG Nova Cambuquira, existe água em abundância, mas o problema está na captação de água. Um documento assinado por um fiscal do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) mostra que a vazão da fonte sulfurosa vem diminuindo nos últimos anos. Em 2007, eram mais de 146 litros por hora. Já em 2011, na medição mais recente, a vazão havia diminuído para 32 litros por hora. A ONG Nova Cambuquira entrou com uma ação na Justiça pedindo a solução do problema. A Prefeitura de Cambuquira disse que não vai comentar a situação e que a responsabilidade é da Codemig (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais), que tem a outorga para explorar a água no parque. A assessoria de comunicação do órgão informou que não tem conhecimento do caso, mas que vai enviar um técnico para avaliar os fatos junto com a prefeitura. Essa visita deve acontecer na próxima semana. Tipos de águas minerais No Parque das Águas de Cambuquira (MG) são cinco fontes em funcionamento, com as águas minerais dos tipos sulforosa, gasosa, magnesiana e ferruginosa. A Roxo Rodrigues é a água mineral do parque que é envasada e comercializada. Veja os tipos de águas minerais e para que elas são indicadas: Água mineral gasosa natural: além de possuir um sabor agradável, sua água é muito utilizada para o tratamento de distúrbios renais, digestivos e certos tipos de intoxicação. A fonte possui uma característica única por originar uma água naturalmente gasosa. Água mineral magnesiana: são ótimas para o tratamento de distúrbios hepáticos, vesícula biliar e certas alterações do intestino grosso. Porém, há uma contraindicação para os casos de úlcera péptica. Água mineral alcalina: seu uso colabora para a melhoria em tratamentos de úlceras gastroduodenais, além de dar grande alívio na hipocloridria. Tem também grande indicação para uricenía, auxiliando na eliminação do ácido úrico e cálculos renais. Água mineral sulfurosa: as propriedades desta água trazem diversos benefícios para o organismo. Internamente, contribui no tratamento de diabetes e distúrbios do intestino grosso, como colites crônicas e pós-infecciosas. Já externamente, ajuda a melhorar processos alérgicos da pele e doenças do colágeno. Além disso, os gases liberados desta fonte são usados no tratamento de sinusite e problemas respiratórios. Água mineral carbogasosa: por conter lítio em sua composição, este tipo de água é muito eficaz para tratamentos de depressão e estresse, além de processos alérgicos e de colites. Água mineral ferruginosa: indicada para diferentes tipos de anemia, parasitose, alergias e acne juvenil, além de estimular o apetite. Água mineral magnesiana: boa para o fígado e intestinos, indicada para casos de enterocolite crônica, insuficiência hepática e fermentação intestinal. Água mineral carbogasosa: é diurética e digestiva, ideal para acompanhar refeições. Rica em sais minerais, ajuda a repor a energia dos atletas, além de facilitar o trânsito intestinal e estimular o apetite. Eficaz contra hipertensão arterial, cálculos renais e de vesícula. Água mineral sulfurosa: indicada para reumatismo, doenças de pele, artrite e inflamações em geral. As águas são apenas indicadas para esses tratamentos, mas ainda não há comprovação científica sobre a eficácia delas. Fontes no Sul de MG O Circuito das Águas no Sul de Minas tem algumas outras fontes que atraem turistas de todo o país. As três maiores estâncias hidrominerais da região ficam em Caxambu (MG), São Lourenço (MG) e Lambari (MG). Em Caxambu, o Parque das Águas oferece 12 fontes de águas minerais, entre elas a magnesiana, a sulfurosa e a alcalina bicarbonatada. A cidade é considerada o maior complexo hidromineral do mundo. O parque de São Lourenço tem nove fontes, como a ferruginosa, a carbogasosa e a alcalina Vichy, que só existe em São Lourenço e na França. Em Lambari, os frequentadores do Parque das Águas encontram seis fontes de água mineral, entre elas a gasosa, a ferruginosa e a magnesiana. Também há o distrito de águas de Contendas, em Conceição do Rio Verde (MG), que tem quatro fontes de águas minerais. Fonte:G1 Sul de Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJA BEM VINDO

Prezado amigo(a), para nós é uma satisfação a sua visita em nosso blog. Este blog é uma amostra das matérias que circula no Jornal Sul Mineiro. Nas coberturas do Sul Mineiro sempre daremos uma nota aqui. O Jornal Sul Mineiro, Turismo, Negócios e Informações, está na região desde de 2002, ou seja, 10 anos, fazendo um trabalho transparente, honesto e com credibilidade. Tive ao meu lado a minha filha Juliana que foi minha Secretária no início que me ajudou muito. Hoje conto com o apoio enorme da minha esposa Rosy que é Secretária Executiva. O jornal nestes 10 anos sobreviveu graças o apoio das Prefeituras, Câmaras Municipais e Comerciantes, pois o Sul Mineiro é distribuído gratuitamente aos leitores. Sempre procuramos oferecer nossos serviços com transparência e honestidade. Por isso agradecemos sua visita e pedimos que sempre dê uma olhadinha em nosso blog para conferir as novidades.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
BAEPENDI, sudeste/Minas Gerais, Brazil
LOJA DE NOIVA COMPLETA
Ocorreu um erro neste gadget